Segregación social y espacios residuales

diseño para la colectividad

Autores/as

DOI:

https://doi.org/10.18861/ania.2021.11.1.3074

Palabras clave:

segregación social, diseño colectivo, espacios de convivencia

Resumen

Esta investigación tiene como objetivo analizar el problema de la configuración de un suelo urbano ocupado irregularmente y cómo se da la comunidad no local, explorando posibilidades de diseño colectivo para resolver las necesidades de convivencia y ocio. Después de la participación de los residentes en varias reuniones realizadas con metodologías activas para entender las necesidades de la población en cuestión, se realizó una consulta local con base en los principales problemas aprehendidos para observar la comprensión de cómo o proyecto de mobiliario de uso colectivo puede ser aceitado, más allá de los estandáres tradicionales.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Biografía del autor/a

Paula Batistello, Universidade Comunitária da Região de Chapecó

Arquitecta y urbanista. Maestría en ingeniería civil. Doctorado en Arquitectura y Urbanismo. Profesor y coordinador del curso de Arquitectura y Urbanismo de Unochapecó.

Adriana Schuab, Universidade Comunitária da Região de Chapecó

Acadêmica do curso de Arquitetura e Urbanismo da Unochapecó. Pesquisadora de iniciação científica. Bolsista do programa de Bolsas Universitárias de Santa Catarina (UNIEDU).

Citas

ARANTES, O. A ideologia do “lugar público” na arquitetura contemporânea. In: ARANTES, O. O lugar da arquitetura depois dos modernos. 2. ed. São Paulo: EDUSP, 1995.

BALBI, T. M. A vida, a morte e aquilo que sobra: os espaços residuais como elementos de uma ecologia comunicacional dos lugares da cidade. 2017. 147p. Tese (Doutorado em Comunicação e Semiótica) – Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2017.

BASSO, L. VAN DER LINDEN, J. Mobiliário urbano: origem, forma e função. In: 9º CONGRESSO BRASILEIRO DE PESQUISA EM DESIGN, 2010, São Paulo, SP.

CARACAS, L. B. Espaços livres públicos: dimensão simbólica e identidade. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENSINO DE PAISAGISMO EM ESCOLAS DE ARQUITETURA E URBANISMO, 6, 2002, Recife. Anais da construção da Paisagem Brasileira. Recife: Laboratório de Paisagem/UFPE, 2002.

DUMAZEDIER, J. Sociologia Empírica do Lazer. São Paulo: Perspectiva, 1994. 2 ed.

FERRARA, L. D. Os significados urbanos. São Paulo: Edusp/Fapesp, 2000,192 p.

FRANCIS, M. Urban Open Spaces. In: ZUBE, E., MOORE, G. (orgs.). Advances in Environment, Behavior and Design, vol. 1, p.71-106,1991.

GUIMARÃES, M. C. R. Os movimentos sociais e a luta pelo direito à cidade no Brasil contemporâneo. Serviço Social & Sociedade, São Paulo, n. 124, p. 721-45, out./dez. 2015.

LAMAS, J. M. R. G. Morfologia Urbana e Desenho da Cidade. Lisboa: Fundação Calouste Gulberkian, 2000. p.108.

MONTENEGRO, G. A produção do mobiliário urbano em espaços públicos: o desenho do mobiliário urbano nos projetos de reordenamento das orlas do RN. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2005). Disponível em: http://bdtd.ibict.br/. Acessado em 21 abr. 2020.

MUSSATO, O. B. Urbanização e segregação socioespacial: uma análise do caso Monte das Oliveiras em Boa Vista - RR. 2011. 118 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Economia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2011.

SILVA, M. M. Neto da et al. Segregação socioespacial: Os impactos das desigualdades sociais frente a formação e ocupação do espaço urbano. Revista Monografias Ambientais, Santa Maria, v. 15, n. 1, p. 256-263, abr. 2016.

SERRA, J. Mª. Elementos Urbanos: mobiliário e microarquitetura. Barcelona: Gustavo Gili, 2002. p.18.

TESSARINE, J. B. O Mobiliário Urbano e a Calçada. Dissertação (mestrado). Programa de Pós-Graduação Strictu Sensu em Arquitetura e Urbanismo. Universidade São Judas Tadeu. São Paulo, SP, 2008. 116p.

VIVAN, M., & SABOYA, R. (2012). Arquitetura, espaço urbano e criminalidade: relações entre espaço construído e segurança, com foco na visibilidade. II Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo, Enaparq, Natal, Rio Grande do Norte, Brasil. p. 1-20. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/235436772_Arquitetura_espaco_urbano_e_criminalidade_relacoes_entre_espaco_construido_e_seguranca_com_foco_na_visibilidade. Acessado em 17 mar. 2020.

##submission.downloads##

Publicado

2021-04-14 — Actualizado el 2021-05-17

Versiones

Cómo citar

Batistello, P., & Schuab, A. . (2021). Segregación social y espacios residuales: diseño para la colectividad. Anales De Investigación En Arquitectura, 11(1). https://doi.org/10.18861/ania.2021.11.1.3074 (Original work published 14 de abril de 2021)

Número

Sección

Artículos originales